Você exagera nas compras?

10:00

"Caso você se considere um comprador compulsivo, busque ajuda de um especialista."

Já é dezembro, o Natal está aí e com o 13º terceiro, muitas pessoas aproveitam para comprar presentes para amigos e familiares. Porém, é preciso tomar cuidado para não sair do controle e acabar comprando coisas demais, fazendo com que você gaste mais do que têm, contando ainda, que o Brasil vive um período onde a economia não está favorecendo as compras. Entretanto, é principalmente nessa época de final do ano que, quem sofre por comprar compulsivamente, piora.
De acordo com a psicóloga Carla Ribeiro, existem algumas formas de você identificar se uma pessoa está gastando além da conta. A mais fácil, teoricamente, é ver o comportamento dela. “Caso um homem ou uma mulher sofra com o vício de comprar, esse sujeito sempre vai exibir a roupa nova. Uma camisa, calça ou tênis novos sempre chamam a atenção. Por isso, se a cena se repetir muito, pode começar a desconfiar que esse ato de comprar seja uma reação psicológica da pessoa”, afirma.
A especialista revela que as pessoas que compram demais sofrem com esse vício, da mesma forma que os alcoólatras, por exemplo. “Uma das poucas formas de sentir prazer é comprando alguma coisa. Então a ansiedade sempre domina e toma conta da cabeça do indivíduo, que não consegue ficar bem até adquirir algo novo. E esse descontrole resulta em um problema financeiro e emocional também, pois geralmente as emoções como tristeza e raiva ou até mesmo vazios como a depressão são sensações ocultada por essa vontade de consumir”, explica.
Assim, Carla destaca três dicas para tratar esse estímulo constante e fazer com que suas contas não fiquem no vermelho:
1) Coloque tudo no papel
Uma forma excelente de controlar custos é colocando tudo no papel. Ou seja, anotar cada conta que você está pagando é a maneira mais completa de você ver o quanto e no que gasta. Por isso, ter um caderninho e uma caneta na sua bolsa pode ser sempre útil nesse combate dos compradores compulsivos. Isso pode ajudar ainda mais pelo período de crise que vivemos em nosso país porque assim você vai identificar também produtos que estão mais caros, além de perceber o que é realmente necessário e o que pode ser trocado.
2) Fique atento!
Esteja sempre alerta às pessoas ao seu redor. Preste atenção se ela busca consumir para tenta esconder e se livrar dos sentimentos ruins. Isso pode ser difícil, ainda mais na sociedade atual onde comprar é um ato muito aceito e divulgado. Porém, fazer isso de maneira exagerada é, para essas pessoas, a única forma de se satisfazer com a vida que tem. Por isso, fique de olho para ver se alguém próximo está com essa compulsão por compras.
3) Procure uma ajuda profissional

Uma das principais dificuldades é fazer com que a pessoa tenha consciência de que isso é um problema e deve ser combatido. Por isso, não existe um tempo de recuperação exato. Assim, o quanto antes a pessoa assumir que enfrenta esse obstáculo em sua vida, mais cedo ela vai melhorar. É um processo longo, que precisa ter uma orientação especializada no assunto, para que seja feita uma análise profissional do comportamento e das emoções da pessoa envolvida.  
Serviço: Carla Ribeiro
Psicóloga Clínica e Hospitalar voltada para Saúde do Homem

Sugestões Para Você

0 comentários

Curte Aqui